Tendências no mercado de Franquias

Em torno das transformações, o mercado de franquias se mostrou resiliente ao apostar na adaptação como chave para um cenário de recuperação econômico e mostra-se como um modelo de investimento interessante para os empreendedores.


As unidades passaram a encarar de forma mais natural o casamento entre varejo físico e digital, e as franqueadoras assumem uma postura mais consultiva, ligada no dia a dia das franquias.


Consultorias e Treinamentos online? Com a popularização das videochamadas, esse processo ficará mais barato para as franqueadoras. As viagens poderão ser reduzidas e o suporte do consultor pode ser até mais frequente do que era antes da pandemia. Da mesma forma que a consultoria pode ganhar mais velocidade e constância, os treinamentos e as reciclagens também vão poder chegar às mãos dos funcionários e franqueados com mais agilidade.


Os documentos legais também passaram por revisões, tornando-se mais claros e acessíveis.


Outra tendência que deve continuar crescendo no franchising é a inauguração de novas unidades em cidades do interior. Ainda segundo a ABF, das 11 cidades que mais cresceram no cenário do franchising, apenas 4 não se tratavam de cidades do interior, o que demonstra um movimento de interiorização do mercado em busca de menores investimentos e competitividade.


Fatores como custos de aluguel, marketing e mão de obra, menores em comparação com as capitais, atraem os investidores e empreendimentos para o interior do Brasil. Com o mercado cada vez mais competitivo nos grandes polos econômicos, o baixo índice de concorrência nas cidades deve se manter como uma opção cada vez maior.


O consumidor também mudou e agora ele exige certos cuidados e possui outras preferências de compras. Quer um exemplo? O próprio delivery! A modalidade se mostra cada vez mais atrativa para quem procura combinar a praticidade com a segurança, dois fatores presentes em um mundo acelerado e que enfrenta uma pandemia.


Por isso, empresas e franquias em geral precisam entender a necessidade que é criada no mercado. Não adotar alternativas que atendam todas as exigências desse novo cliente de um novo normal é aceitar a vitória da concorrência.


A Lei Geral de Proteção de Dados está em vigor e busca proteger todos os tipos de dados pessoais de clientes. Ou seja, basicamente será necessário consentimento da pessoa para que as empresas possam obter e tratar seus dados. Além disso, estão previstas penalidades em caso do não cumprimento da LGPD por parte das empresas que realizam o processamento irresponsável de dados pessoais de clientes.


Então, considerando que no franchising é comum a captação de dados de clientes independentemente da unidade, seja para ações de marketing, possibilidades de expansão ou oferecer um atendimento personalizado, a atenção deve ser redobrada. Dessa forma, caso ocorra qualquer tipo de vazamento de dados, a franqueadora será responsável e poderá arcar com erros de franqueados despreparados.


A melhor forma de proceder é estabelecer a gestão de dados consciente como política interna da rede, informando as obrigações e responsabilidades quanto à LGPD para os já franqueados, mas também aos interessados com a inclusão do tema em contratos e na Circular de Oferta de Franquia.


O consumidor abriu mais os olhos para as questões sociais e de sustentabilidade ao longo dos últimos anos e exigirá uma postura ativa dos negócios dos quais consome.


O perfil dos empreendedores interessados em franquias já vem mudando ao longo dos últimos anos, mas os especialistas acreditam que os novos prospects chegarão ainda mais informados na hora da negociação. Cientes dos desafios enfrentados pelas empresas, eles questionarão mais a capacidade de a franqueadora entregar o que promete. E as redes precisam ter as respostas.


Microfranquias: as redes que demandam um investimento inicial menor (R$) foram uma porta de entrada para novos empreendedores, vindos do desemprego ou de outros setores para o franchising ao longo dos últimos dois anos. Os especialistas acreditam que o modelo tende a continuar forte no próximo ano, aumentando a escala de marcas já estabelecidas e ajudando a expandir novos negócios.


A busca por inovação e pela otimização de recursos pode atrair ainda mais startups especializadas no setor. Essas empresas também podem trazer aprendizados de gestão para o sistema de franquias, como o olhar mais profissional para compliance e conceitos de sustentabilidade.


Interessante, não é mesmo? A Legacy Franchising oferece uma visão completa do negócio e pode ajudar franquadores na gestão do negócio. Saiba mais!

7 visualizações0 comentário