Criatividade e Geração de Ideias

Atualizado: Ago 28

Gerar ideias é um processo criativo que pode ser usado para descobrir soluções, pensar novos produtos e serviços, adotar postura proativa para buscar respostas aos desafios que se apresentam.

A partir de um grande conjunto de ideias geradas em uma discussão em grupo, prioriza-se a melhor ou melhores ideias e se cria um plano para implementação. Tão importante quanto gerar ideias, é criar práticas para avaliá-las, garantindo o alinhamento ao propósito da empresa ou organização.



Na prática:

Pedro atua numa empresa que comercializa artigos esportivos. Reúne sua equipe e promove uma sessão de geração de ideias para buscar uma nova maneira de comercializar os produtos, visto as mudanças do mercado e a migração para o ambiente digital. Primeiro cada um é estimulado a pensar individualmente em ideias que acreditam que fazem sentido para este momento. Após o grupo se une e reúnem as ideias, priorizando as que acreditam serem mais aplicáveis.

Em paralelo um grupo de clientes é ouvido e identificadas as ideias trazidas por eles.

Num segundo momento, é constituído um grupo que fará o consolidado das duas partes e então definida a melhor ideia e abordagem. Então, a mesma passa a ser testada junto ao mercado. A partir de um resultado positivo nesta primeira testagem, é hora de construir o plano de implementação e seguir adiante.

Este é apenas um exemplo da utilização de processos de geração de ideias. Eles podem ser utilizados em empresas de todos os portes, setores ou segmentos. Podem durar mais ou menos tempo e há várias técnicas para sua realização. Cada empresa poderá definir a que melhor se ajusta, conforme suas características e realidade.


1. Geração

Negócios bem-sucedidos precisam estar atentos ao mercado, tendências, novas formas de gerir suas empresas. Esta é a primeira fase do processo de criação e ele serve para elencar e desenvolver conceitos que podem ser abstratos, concretos ou visuais. É um ponto de partida para identificar possíveis soluções, identificar novos mercados, produtos ou serviços. Nesta fase, deve-se buscar os insights dos consumidores e outras partes interessadas, para seguir para a próxima etapa, a partir de uma construção colaborativa, buscando a convergência da solução.

2. Seleção

Tão importante quanto à geração de ideias é a forma de seleção das mesmas. Definir critérios para que as ideias sejam avaliadas e priorizadas para garantir que as mais potenciais sigam para a fase de aplicação. A priorização pode ser realizada a partir de pontuações com critérios claros e bem definidos. As ideias que não foram priorizadas podem compor um banco de ideias e serem revisitadas posteriormente.

3. Implementação

A partir da seleção com a priorização realizada anteriormente, é o momento de construir um plano de implementação para a nova abordagem.



1. Brainstorming

Também chamado de “tempestade de ideias”, esta técnica tem como objetivo gerar um grande volume de ideias, onde o foco é a quantidade, sem críticas ou julgamentos. Não há certo ou errado. Pode ser feito individualmente ou em grupos de 5 a 10 pessoas. Ao final da sessão, as ideias são filtradas para se identificar a que tem maiores possibilidades de serem implementadas e bem-sucedidas.

2. SCAMPER

O SCAMPER é uma técnica de geração de ideias que se utiliza de verbos de ação para estimular o processo. Pode ser utilizado para melhorar um produto ou serviço existente ou criar novos. Cada uma das letras representa um verbo de ação para estimular ideias criativas.

Substituir os materiais, componentes, processos, embalagens, nomes.

Combinar os conceitos, atividades, interesses, ingredientes.

Acrescentar facilidades, canais, recursos.

Modificar processos, forma, desenho, atividades, nome.

Propor novos usos, novos benefícios, novos mercados, outras finalidades.

Eliminar atividades, componentes, custos, etapas, recursos.

Rearrumar a organização física, a apresentação, a ordem das ações.

3. Mindmapping

Mindmapping ou Mapa Mental é uma técnica gráfica, um tipo de diagrama que tem como objetivo gerar ideias e estabelecer conexões entre as mesmas. Com a palavra chave no centro do mapa, são geradas ideias e em seguida se começa a criar conexões e combinações entre elas.

4. Método 5W + H (Porquês)

Esta é uma técnica simples, onde se pergunta 5 vezes o porquê de um problema, questão ou situação inicial, para a qual se deseja buscar respostas ou novas formas de fazer. É uma ferramenta interativa, que são feitas a partir de um tópico específico: quem, o que, onde, quando, por que e como? As respostas ajudarão a estimular o cérebro a repensar sobre o tema, buscando novos ângulos de enxergar a situação.

5. Brainwriting

No brainwriting ao invés de expressar as ideias, estas devem ser escritas em folhas de papel, por 2 ou 3 minutos. Após este período, cada participante passa o que escreveu para outra pessoa que lê o que está escrito e adiciona novas e assim sucessivamente, durante 10 ou 15 minutos. Concluída esta etapa, as folhas são recolhidas e publicadas para discussão entre todos.

Quanto mais criativo for o processo, melhores serão as ideias geradas e as soluções que poderão surgir, talvez, nunca antes imaginadas. Experimente todas, tente e descubra o que funciona melhor para você e sua empresa!!

Você está pronto?

67 visualizações

Aliar Consultoria Empresarial em Gestão & Inovação/ Rio Grande do Sul

por Rabiscos Ideias Criativas

FALE CONOSCO (54) 9 9982.2448

DESIGN BY RABISCOS IDEIAS CRIATIVAS